MPF consegue prisão de condenada por falsificação de documentos

Após pedido do Ministério Público Federal (MPF) no Rio de Janeiro, a 3ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro expediu mandado de prisão contra Luziane Braga Luzes, condenada a 11 anos e 7 meses de reclusão em regime fechado, mais pagamento de multa, pelos crime de guarda de moeda falsa e falsificação de documentos públicos e particulares. A ré foi presa pela Polícia Federal no dia 20 de setembro.

De acordo com a ação, movida pelo procurador da República Fernando Aguiar, no dia 27 de dezembro de 2007, agentes policiais encontraram na casa de Luziane 136 cédulas falsas de R$ 50 e R$ 100. Também foram encontradas 191 carteiras de identidade em branco, 89 folhas de talão de cheque de diferentes bancos, além de vários documentos falsificados, entre carteiras de habilitação, cartões de crédito e documentos de veículos.

A acusada inicialmente negou envolvimento nos crimes, alegando que recebia do ex-marido as caixas com os documentos falsos e distribuía o material a terceiros por ordem dele, sustentando que se não fizesse isso, ele mataria sua filha. 

Porém, esta versão não foi sustentada em depoimento posterior, em que a acusada indicou a forma como eram obtidos os dados para inserção nos documentos falsos e confirmou ter pleno conhecimento da falsidade das cédulas dizendo, inclusive, onde supostamente foram fabricadas. Além disso, boa parte dos documentos encontrados tinham a foto da acusada, revelando participação no esquema criminoso.