A educação está sendo tratada em segundo plano

Onde estão as autoridades do estado e do município?

As ruas do centro do Rio exibem as marcas do vandalismo dos constantes infiltrados nos protestos de rua. O assunto toma as conversas nos escritórios, restaurantes, rodas de conversa nas calçadas, enfim, todos comentam mais um grande ato de vandalismo que, infelizmente, pegou carona no movimento dos professores. Lojas quebradas, equipamentos urbanos danificados, agências bancárias destruídas, o cenário que os infiltrados sempre deixam após uma sessão de arruaça.

O vandalismo deve ser condenado, com certeza, mas há outro assunto tão ou mais importante do que esse e a população está esquecendo: há quantos dias as escolas estão sem aula? Por que as autoridades do estado estão deixando as crianças e adolescentes sem escola? Esse assunto não pode ser secundário ou ficar à margem das discussões. Que solução o governo do estado e a prefeitura estão procurando para esse problema?

O ensino básico, é fundamental na formação dos nossos jovens e não pode ter sua importância diminuída. Não pode ser tratado como acessório ou serviço descartável. Apesar do apoio que a população do Rio está dando ao movimento dos professores, até o momento não houve nenhum tipo de cobrança das autoridades sobre esse problema e quem tem que dar essa solução é o governador e o prefeito.