Primeiro dia do esquema especial do MetrôRio tem tumulto na Estação Carioca

Os fiéis que deixaram a Catedral Metropolitana de São Sebastião, no Centro do Rio, onde o papa Francisco se reuniu com peregrinos argentinos, e seguiram para a Festa da Acolhida, na praia de Copacabana, Zona Sul da cidade, causaram tumulto na Estação Carioca do metrô. Hoje (25) o metrô funciona com esquema especial em função da Jornada Mundial da Juventude (JMJ). Somente passageiros munidos do Cartão Peregrino, vendidos previamente, podem transitar pelas estações, de acordo com o horário estabelecido no bilhete.

Cerca de 50 peregrinos tiveram que esperar do lado de fora da estação até o horário do cartão. A estudante Paz Campuzano, de 17 anos, do Paraguai, apoiou o esquema. "Meu grupo de Assunção tem aproximadamente 5 mil pessoas. Tivemos que nos dividir para não gerar confusão. Esse esquema evita exatamente isso, tumulto", afirma.

A peregrina do Paraná Albertina Soethe, de 55 anos, achou que o esquema de ontem (24) para a troca do cartão de transporte, que os fiéis receberam da JMJ, pelo bilhete especial foi confuso. "Agora estou entendendo porque tivemos que trocar o cartão e acho isso bom, porque traz segurança para nós. Mas, ontem ficamos mais de duas horas aqui na estação para conseguir trocar o bilhete. Poderiam ter nos dado logo os especiais ou ter aumentado o número de pontos de troca", revela.

Outros fiéis ficaram sem o cartão, como é o caso da argentina Florência Magadan, de 37 anos. "Infelizmente não consegui o cartão de ida para Copacabana, só o de volta. Vou ter que pegar o ônibus", explica.