Rede Globo nega dívidas com Copa do Mundo

"Valores relativos a tal cobrança já foram pagos", diz nota

A Rede Globo emitiu nota nesta segunda (1/7) negando as acusações que estão sendo divulgadas pela internet afirmando que a emissora tem dívidas com a Receita Federal, referentes aos direitos de transmissão da Copa do Mundo. A acusação partiu do blog O Cafezinho, do jornalista Miguel do Rosário, na matéria O Mensalão da Globo, colocada no ar dia 27 de junho.

A publicação acusa as Organizações Globo de ser alvo de investigação pela Receita Federal. Assinada pelo próprio Miguel, a postagem afirma que o processo na RF é de "sonegação milionária", na ordem de R$ 615 milhões, em valores corrigidos, referente aos direitos de transmissão da Copa do Mundo 2002, numa transição feita no governo de Fernando Henrique Cardoso. 

Em nota, a Rede Globo respondeu:

"Ao contrário do que vem sendo divulgado por alguns sites, as Organizações Globo não têm qualquer dívida em aberto com a Receita Federal ou outros entes arrecadadores de tributos. Como ocorre com qualquer grande empresa, há cobranças de tributos sendo discutidas nos Conselhos de Contribuintes (via administrativa) ou na Justiça (sempre seguindo os procedimentos previstos em lei). No entanto, podemos afirmar que nenhuma dessas cobranças refere-se à aquisição de direitos de Copas do Mundo. Como já informado, os valores relativos a tal cobrança já foram pagos. Quanto à publicação de documentos confidenciais, protegidos por sigilo legal, acreditamos que o assunto será apurado pelos órgãos competentes".

A postagem no blog Cafezinho dá detalhes sobre a investigação da Receita Federal, nos seguintes trechos:

"O Cafezinho acaba de ter acesso a uma investigação da Receita Federal sobre uma sonegação milionária da Rede Globo. Trata-se de um processo concluído em 2006, que resultou num auto de infração assinado pela Delegacia da Receita Federal referente à sonegação de R$ 183,14 milhões, em valores não atualizados. Somando juros e multa, já definidos pelo fisco, o valor que a Globo devia ao contribuinte brasileiro em 2006 sobe a R$ 615 milhões. Alguém calcule o quanto isso dá hoje. A fraude da Globo se deu durante o governo Fernando Henrique Cardoso, numa operação tipicamente tucana, com uso de paraíso fiscal. A emissora disfarçou a compra dos direitos de transmissão dos jogos da Copa do Mundo de 2002 como investimentos em participação societária no exterior.  O réu do processo é o cidadão José Roberto Marinho, CPF número 374.224.487-68, proprietário da empresa acusada de sonegação"