Rio: defensoria pública vai apurar atuação da polícia para conter manifestantes 

Defensores públicos que acompanharam a manifestação perto do Maracanã e o confronto com a polícia vão apurar se houve abuso ou exagero por parte das forças de segurança.

De acordo com Henrique Guelber, do Núcleo de Defesa dos Direitos Humanos da Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro, 14 profissionais acompanharam a ação de hoje (30) para verificar a atuação da polícia, alguns in loco e outros na Central de Comando.

"Os primeiros objetos lançados foram por iniciativa dos manifestantes, então, de certa forma, foi legítima a reação da polícia. Houve esse início e eu não consigo afirmar se houve abuso ou não, não consigo fazer essa leitura agora. Foi um tumulto, um corre-corre, a gente não consegue definir".

Quem quiser relatar abusos da polícia deve ligar para o número 129 da Defensoria Pública, que atende durante 24 horas. A Avenida Maracanã continua completamente tomada pelas forças de segurança. Alguns manifestantes retornaram à esquina com a Rua São Francisco Xavier.