Ministério Público investiga atuação da PM em manifestações no Rio

Promotores se reuniram nesta terça-feira (25) com  comandante-geral da PM


 

O excesso de força policial marcou os protestos que ocorreram no Rio de Janeiro nas últimas semanas. Visando obter maiores esclarecimentos sobre as táticas utilizadas pela Polícia Militar,  os promotores de Justiça Paulo Roberto Mello Cunha Júnior, Alberto Flores Camargo e Décio Luiz Alonso Gomes reuniram-se, nesta terça-feira (25/06), com o comandante-geral da PM, coronel Erir Ribeiro da Costa Filho, e a cúpula da corporação. As informações serão juntadas no inquérito que apura o emprego excessivo de força contra a população.

O chefe do Estado-Maior Operacional, coronel Alberto Pinheiro Neto, forneceu aos promotores informações detalhadas sobre a atuação policial nas manifestações recentes. O Ministério Público do Rio de Janeiro ainda vai encaminhar ofício solicitando a relação dos processos decisórios táticos e estratégicos adotados pelo Batalhão de Choque.

Como forma de facilitar o processo de investigação, os promotores sugeriram que todas as manifestações e protestos que ocorrerem na cidade sejam filmados. Um procedimento preparatório para apurar indícios de irregularidades em atuações policiais individuais também foi aberto.

Durante a reunião, a equipe da PM também apresentou dados e planilhas sobre armamentos, equipamentos, veículos especializados e instrumentos de contenção usados nas manifestações. Eles explicaram o funcionamento de armas não letais e se comprometeram a repetir o procedimento para outros promotores de Justiça em reuniões futuras.