Cerca de 2 mil pessoas protestam de forma pacífica na zona oeste

O bairro de Campo Grande, na zona oeste da cidade, é palco de um protesto desde o fim da tarde de hoje (21). Aproximadamente 2 mil pessoas, conforme estimativa da Polícia Militar, participam do ato.

O protesto transcorre de forma pacífica na maior parte do tempo. No entanto, agora há pouco, um pequeno grupo provocou um tumulto, depredou orelhões, caixas de correio e invadiu uma loja de roupas, levando objetos, como bolsas.

A maioria dos participantes vaia e grita palavras de ordem para não ter vandalismo.

Um dos manifestantes é o aposentado Antonio Nery. Ele contou que está no protesto para apoiar os jovens, que são maioria na manifestação. "É importante lutar por saúde e educação", disse.

Já o ajudante de pedreiro, José Ricardo da Silva, disse que protesta contra a Proposta de Emenda à Constituição 37 (PEC 37), que pretende limitar o poder de investigação do Ministério Público. "Ela [a proposta] protege aqueles que roubam", argumentou. Para a auxiliar administrativo, Rafaela dos Reis é "preciso fazer algo pelo país".

O protesto segue pela Estrada Mendanha, que fica no bairro, um dos mais populosos do Rio. Com receio de atos de vandalismo ou confronto com a polícia, comerciantes fecharam as portas. As agências bancárias colocaram tapumes para proteger as vidraças. É pequeno o efetivo policial que acompanha o ato.