Motéis de São Conrado são autuados por vender alimentos impróprios 

O Procon-RJ realizou nesta sexta-feira (7) o segundo dia da operação 'Côncavo e Convexo', de fiscalização em motéis e hotéis do Rio de Janeiro. A operação foi determinada pela Secretaria Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor e vistoriou as condições de higiene, o prazo de validade dos alimentos e o cumprimento da lei 2929/98, que obriga a fixação de cartazes sobre a prevenção contra a Aids e a venda de preservativos a preço de custo.

Desta vez foram vistoriados os motéis Shalimar e Nosso Hotel, ambos na Avenida Niemeyer, em São Conrado. No motel Shalimar os fiscais apreenderam 25kg de alimentos fora da data de validade e 50kg de alimentos sem especificação de validade. 

No Nosso Hotel foram encontrados 8kg de alimentos vencidos e 40kg de produtos sem a especificação de validade.

O gerente do Shalimar e um dos sócios do Nosso Hotel foram detidos em flagrante e encaminhados para a a Delegacia do Consumidor (DECON).

Os motéis também foram reprovados na fiscalização por não disponibilizarem preservativos e não vendê-los a preço de custo, e por deixarem de fixar cartazes sobre a prevenção contra a Aids.

Os motéis têm 15 dias para fazer uma retratação. Se o prazo não for cumprido, eles podem ser multados em até R$ 7 milhões.