Taxista diz que manicure fazia cócegas em vítima a caminho do hotel

Manicure Suzana Figueiredo confessou ter matado o menino João, 6 anos, asfixiado

O taxista que levou a manicure Susana do Carmo de Oliveira Figueiredo, 22 anos, que confessou ter matado o menino João Felipe Eiras Santana Bichara, 6 anos, na segunda-feira (25), afirmou que ela brincava com a criança durante a viagem e que em momento algum a criança demonstrou estranhar a mulher. “Eles foram brincando pro hotel, ela estava fazendo cosquinha na barriga dele”, disse ele. As informações são da TV Rio Sul. 

Segundo o taxista, por volta de 14h Susana o procurou para orçar a viagem e, 10 minutos depois, confirmou a viagem, por telefone. Ele diz que quando se aproximou da escola onde a criança estudava, a manicure começou a falar no celular e pediu para que ele pegasse o menino. De acordo com o taxista, João estava de mochila, sentado em um banco, à espera de Susana, que havia se passado por sua mãe. Segundo ele, durante o trajeto até o hotel, os dois brincaram e o menino não demonstrou estranhar Susana.