Duque de Caxias revive drama do lixo nas ruas após inundações

O forte temporal que atingiu Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, e deixou cerca de 600 pessoas desalojadas, trouxe à tona, mais uma vez, um antigo problema dos moradores do município da zona metropolitana do Rio de Janeiro: muito lixo espalhado pelas ruas.

Terra percorreu os bairros mais atingidos pela chuva, que teve início na madrugada da última segunda-feira, como Santa Cruz da Serra, Nova Campina e Parque Paulista, na região do terceiro distrito, e constatou que a forte enxurrada levou muito entulho para ruas ainda enlameadas.

Por mais que a chuva tenha dado uma trégua nesta terça-feira e o nível da água tenha baixado, o que possibilitou aos moradores de muitas casas atingidas retornarem para contabilizar o prejuízo material, muitas vielas ainda encontram-se alagadas, e a água espalhou a sujeira pelos bairros mais atingidos.

"Está igualzinho ao começo do ano, só que dessa vez a culpa é da chuva mesmo. Ou será que não?", perguntou o aposentado Sebastião dos Anjos, 65 anos, ao avistar em frente de sua casa uma montanha de sacos plásticos rompidos.

Na transição administrativa do ex-prefeito Zito (PP) para Alexandre Cardoso (PSB), o município enfrentou sérios problemas na coleta de lixo - já que a antiga gestão não honrou compromissos com a empresa de recolhimento dos detritos. O que se viu foi um verdadeiro "mar de lixo" pela Baixada Fluminense.

Cobradora de ônibus, Marisélia Ramos só pôde voltar hoje para a sua casa, na beira da rodovia Rio-Magé, no bairro de Nova Campina, e encontrou um mar de detritos em frente à sua residência. "Não bastasse ter perdido tudo, ainda tem isso. Estou sozinha, meus filhos são pequenos, não podem ajudar. E ainda tenho que trabalhar hoje. Não sei o que faço", afirmou.

A prefeitura de Duque de Caxias explicou que irá intensificar a coleta para normalizar os efeitos do temporal, que considerou atípico, já que os 300 milímetros de chuva que despencaram dos céus nos últimos dois dias atingiram a marca esperada para todo o mês de março na região.