JMJ tem 90 de 120 milhões de reais de patrocínio necessários para o evento

Dom Orani abençoou terreno de 3,5 milhões de metros quadrados onde será Missa de Envio

Dos R$ 120 milhões necessários para a realização da Jornada Mundial Mundial da Juventude no Rio de Janeiro, em julho deste ano, R$ 90 milhões já estão garantidos. A informação é de Duda Magalhães, da Dream Factory, empresa responsável por organizar a edição do evento no Rio de Janeiro. 

O terreno de 3,5 milhões de metros quadrados, onde será realizada a vigília e a Missa de Envio, nos dias 27 e 28 de julho, respectivamente, com a presença do novo pontífice que vai substituir Bento XVI, fica em Pedra de Guaratiba (Zona Oeste do Rio). O lugar recebeu nesta terça-feira (19) as bênçãos do arcebispo do Rio, Dom Orani João Tempesta. A área - junção das fazendas Vila Mar e Mato Alto - foi batizada de Campus Fidei ("Campos da Fé", em latim traduzido). Com chão de barro, o terreno passa por terraplanagem desde a última sexta-feira (16).

"A meta de arrecadação para o evento é de R$ 120 a R$ 130 milhões. É o que geralmente se gasta para fazer a Jornada. Isto inclui a produção da abertura, em Copacabana, a visita do Papa ao Rio e a criação do Centro de Imprensa", explicou. Os R$ 90 milhões já garantidos integram patrocínio dos bancos, Bradesco, Santander, Itaú, além da universidade Estácio de Sá e da Ticket. Há ainda uma negociação com uma grande empresa do setor de alimentos e de seguros. 

A mega estrutura que deverá ser instalada no terreno nos próximos meses prevê a construção de 7200 banheiros, 6 mil bebedouros e 3800 mictórios. Tudo isso para receber 2 milhões de fieis. Ainda na abertura da Jornada, em Copacabana, o Papa vai percorrer  - de Papa Móvel - 14 estações da crucificação de Jesus, em Via Sacra, rumo ao palco que será montado na orla. 

“O planejamento está sendo cumprido e Deus já está nos abençoando muito para tudo dar certo. A terraplanagem vai facilitar a visibilidade dos peregrinos", disse Dom Orani durante cerimônia de bênção na tarde desta terça-feira (19). 

Para os dois milhões de fieis que pretendem virar a madrugada do dia 27 para o dia 28 de julho, o produtor Gilmar Júnior, da Dream Factory, diz que a temperatura durante a madrugada deve oscilar entre 10 e 13 graus. 

"O mês de julho é o que tem menor índice pluviométrico durante todo o ano. Isto é um ponto a favor do evento. E quem vai participar da vigília deve preparar o agasalho, por causa das baixíssimas temperaturas nesta região durante a madrugada", alertou Júnior.