Bloco Quizomba abriu o último fim de semana de folia no Rio de Janeiro

Cerca de 12 mil pessoas apareceram no centro para brincar

O último fim de semana de carnaval na cidade começou com o bloco Quizomba, que reuniu pessoas de todas as idades no fim da manhã deste sábado (16). Com ritmos variados e pouco aperto, o bloco atraiu famílias na Rua dos Arcos, na Lapa, e foi elogiado pelo clima tranquilo. Eram esperadas 20 mil pessoas, mas, segundo a Riotur, cerca de 12 mil foliões apareceram para brincar.

A concentração foi em frente ao Circo Voador, onde o bloco mantém, desde 2004, uma escola de percussão que prepara pessoas tocar em baterias para o carnaval e em outras apresentações. De lá, o Quizomba partiu para o Passeio Público pela Rua do Riachuelo, chegando à Praça Paris, na Glória, e voltando depois para o circo pela Avenida Mem de Sá.

A engenheira Ana Beatriz Maia, de 47 anos, foi pela primeira vez ao Quizomba depois de ouvir de amigos que o clima era tranquilo. Acostumada a frequentar os blocos do Jardim Botânico, bairro onde mora, Ana Beatriz não se arrependeu de ter levado a filha Isabela, de 10 anos, para a Lapa: "Meus amigos dizem que é o melhor bloco, e estou adorando. Não é apertado, tem bastante espaço e é tranquilo. Ainda tem uma sombrinha!", brincou Ana, aproveitando a sombra das árvores da Rua Teixeira de Freitas, em frente ao Passeio Público.

Aline de Carvalho, de 28 anos, aproveitou a possibilidade de aliar tranquilidade e espaço para apresentar o carnaval à filha Ana, de seis meses. Com uma peruca black power, que chamava a atenção do bebê, ela era só sorrisos: "É o primeiro bloco a que viemos neste carnaval, porque estávamos viajando. Estou gostando muito porque não tem confusão", disse ela.

Com funk, axé, samba e pop rock no repertório, sempre embalado pela percussão, o Quizomba reuniu poucos foliões fantasiados. A maioria adotou os chapéus e sombrinhas de uma cervejaria, que acabavam em poucos instantes. A bancária Cintia Monteiro, de 29 anos, correu para pegar um chapéu e um broche da marca, e depois voltou a acompanhar o bloco. Frequentadora habitual do Quizomba nos carnavais, ela destaca a vantagem da data do desfile: "os blocos deste sábado são ótimos para quem viaja. Você curte o carnaval fora e ainda sobra um pouquinho para aproveitar aqui no Rio."

Apesar do clima tranquilo, uma tentativa de furto terminou em briga no bloco e teve que ser apartada por um policial militar. Depois da confusão, ninguém foi preso.

Enquanto passava pela Rua Augusto Severo, que tem três pistas, o bloco causou transtornos ao trânsito, já que os foliões, que deveriam permanecer apenas na pista do meio, ocuparam uma faixa de cada uma das pistas laterais. Irritados, passageiros dos ônibus parados no congestionamento observavam a passagem do bloco, enquanto moradores dos prédios vizinhos sambavam nas janelas e tiravam fotos.