Depois de acionar as sirenes, Rio recua para estágio de vigilância

Com a melhora na previsão do tempo, a cidade do Rio de Janeiro saiu do estágio de atenção e voltou ao de vigilância às 5h15 deste domingo. Segundo o Centro de Operações da Prefeitura, a mudança no status de alerta da cidade mudou devido ao deslocamento dos núcleos de instabilidade que estavam sobre a cidade para o oceano.

O Estágio de Vigilância, primeiro em uma escala de quatro, é caracterizado pela ausência de chuva ou ocorrência de chuva fraca nas próximas horas. Já o Estágio de Atenção, o segundo, é caracterizado pela possibilidade de chuva moderada, ocasionalmente forte, nas próximas horas.

A previsão para esta manhã é de céu parcialmente nublado, sem chuva e com temperatura estável. À tarde e à noite devem ocorrer pancadas de chuva.

No sábado, a cidade entrou em estágio de atenção por causa da aproximação de áreas de instabilidades chegadas do sul do Estado. Por volta das 18h30 de sábado, o estágio de atenção teve início. Às 22h38, as bacias da Baía de Guanabara e de Jacarepaguá e a zona sul carioca passaram para estágio de alerta. O motivo foi a atuação de núcleos de chuva forte sobre essas áreas.

O Sistema de Alerta e Alarme Comunitário da prefeitura chegou a ser acionado preventivamente. As sirenes das comunidades do Vidigal e Chácara do Céu, no Leblon, foram disparadas a partir das 23h05 e os moradores, orientados por agentes comunitários e da Defesa Civil, se dirigiram aos pontos de apoio distribuídos pelas duas comunidades da zona sul.

Um dos protocolos de acionamento dos equipamentos consiste no registro de 40 milímetros de chuva em uma hora, o que pode deixar a encosta vulnerável a deslizamentos. No caso da comunidade do Vidigal, nesse período, choveu 55 milímetros.

O município vem entrando em estágios de atenção e alerta frequentemente nesta semana. A cidade enfrentou alagamentos e quedas de energia.