Polícia interdita apartamentos vazios de hotel onde criança caiu na Barra

A Polícia Civil interditou, neste sábado (29), os apartamentos vazios do apart-hotel Paradiso, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, onde o menino Érico Salazar Tavares, de um ano e quatro meses, caiu de um vão da varanda do quarto andar, na última sexta (28). As informações são da GloboNews.

Os peritos constataram que existe um espaço entre os vidros da varanda de cerca de 40 centímetros, que permitiria a passagem de uma criança pequena. Os laudos finais da perícia e do IML ainda não foram concluídos.

O delegado-adjunto da 16ª DP, Robson Gomes, informou que ainda vai ouvir os responsáveis pelo hotel e pela construção, além dos responsáveis pela fiscalização da estrutura do imóvel, para apurar se o hotel teve alguma responsabilidade na tragédia. 

O caso está sendo investigado como crime de homicídio culposo, quando não há intenção de matar.

Os pais da criança, que moram em Brasília, estavam no Rio para o Réveillon. Em depoimento, o pai contou que a família subiu até o quarto com o maleiro do hotel e, enquanto ele recebia as malas e pagava o funcionário, a mãe e o bebê ficaram na varanda aguardando. Ainda segundo o depoimento do pai, o menino teria caído no momento em que a mãe se virou para falar com ele.