Ministério anuncia criação de 678 leitos para hospitais públicos do RJ

As unidades de tratamento intensivo (UTI) do Estado do Rio de Janeiro vão ganhar 678 leitos. Do total, 69 serão destinados, em caráter de urgência, para os hospitais federais e para o Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into). Os demais, 221 vão para postos em UTI e 388 para clínica médica, anunciou nesta terça-feira o ministro da Saúde, Alexandre Padilha.

"O perfil [do Sistema Único de Saúde -SUS] mudou muito. Então, estamos fazendo um diagnóstico da necessidade do novo perfil de leitos. Os leitos criados no Rio de Janeiro são fruto desse estudo que identificou as novas necessidades de saúde da população, sobretudo, para a continuidade do tratamento nas urgências e leitos de UTI", disse o ministro.

Padilha espera que com os novos leitos diminuam o tempo de espera, que segundo ele, é a principal preocupação do Ministério da Saúde. A iniciativa faz parte do S.O.S Emergências, que aprimora a gestão e qualifica o atendimento nos maiores prontos-socorros do SUS.

O funcionamento dos novos leitos custará ao governo federal R$ 94,8 milhões por ano, sendo R$ 12,8 milhões nas unidades federais. Os hospitais estaduais contemplados com os leitos são: os hospitais Getúlio Vargas (18), de Anchieta (5), Carlos Chagas (16), Albert Schweitzer (45) e São Francisco de Assis (27).

Padilha anunciou ainda investimentos de R$ 11,8 milhões para custear a criação de 45 leitos de UTI no Hospital Municipal Dom Pedro II, de 65 em hospitais da zona oeste da cidade e 160 de clínica médica, com repasse do ministério de R$ 31,8 milhões. Os leitos clínicos servirão de retaguarda para os hospitais que fazem atendimento de urgência e emergência no Rio de Janeiro, dos quais dois - o Miguel Couto e Albert Schweitzer - integram o SOS Emergências.

Em junho deste ano, o Ministério da Saúde anunciou investimentos de R$ 374,4 milhões para expansão da capacidade de atendimento nos serviços de urgência e emergência no Rio de Janeiro, beneficiando a capital fluminense e mais 19 municípios da região metropolitana.