Diretor do Into anuncia que deixará o cargo 

Geraldo Motta Filho sai após tumultos em fila do hospital

O diretor do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into), Geraldo da Rocha Motta Filho, anunciou que deixará o cargo no início de janeiro. Motta Filho enviou um comunicado aos funcionários do instituto sobre a decisão nesta terça-feira(11). Ele permanece na direção até o dia quatro de janeiro, depois disso cabe ao ministro da Saúde, Alexandre Padilha, definir quem assume a direção.

>> Tumulto em fila para consulta no Into

>> Into: marcação de consultas e atendimentos são ampliados

Nas últimas semanas o instituto foi alvo de fortes criticas por conta das enormes filas para agendamento de consultas. Por conta dos problemas, o Ministério da Saúde implantou um conjunto de ações na última quinta (6) para aumentar a capacidade de atendimentos no Into e, assim, diminuir o tempo de espera dos pacientes por consultas e cirurgias. Os agendamentos serão feitos integrados ao SISREG, sistema informatizado disponível em todas as unidades de saúde do Rio. 

O instituto ainda é alvo de investigação pela Procuradoria da República do Rio - na área cível e da probidade administrativa, e pela Polícia Federal - na esfera criminal, para verificar possíveis sobrepreços durante a reforma do hospital. 

No sábado (8), Padilha visitou o instituto para avaliar o funcionamento das ações adotadas. De acordo com o Ministério da Saúde, com as medidas, as filas presenciais no Into deixarão de existir.