Pão de Açúcar: vistoria constata que cabo de alpinista estava rompido

A Federação de Montanhismo do Estado do Rio de Janeiro (Femerj) constatou, após uma vistoria na via Ferrata, no Morro do Pão de Açúcar, que o cabo de aço que segurava o alpinista Bruno da Silva Mendes, de 32 anos, estava rompido. Bruno morreu com a queda.

O cabo de aço foi instalado no local na década de 50 e renovado em 2009. Agora a perícia apura se o montanhista cometeu algum tipo de falha na hora de se amarrar aos grampos de apoio, que estão distantes a cada 6 m na pedra.

O normal seria, em caso de queda, que o alpinista caísse até o ponto de apoio fixado na pedra anteriormente e não 60 m, como foi o caso de Bruno. A alpinista que acompanhava Bruno, Andrea Pereira, de 40 anos, foi levada para o Hospital Miguel Couto, na Zona Sul do Rio, e deve receber alta até o fim da semana. A expectativa é de que ela ajude nas investigações assim que tiver condições de depor. 

O acidente aconteceu na tarde deste domingo (2). Um helicóptero da corporação socorreu a vítima com graves ferimentos próximo à metade do trajeto, por volta das 15h30. Levado ao campo do Exército na Urca, Bruno da Silva Mendes não resistiu aos ferimentos e morreu enquanto recebia atendimento médico.