Polícia Civil desarticula quadrilha e prende sete ladrões de carros 

Sete pessoas envolvidas em roubos a carros foram presas, nas últimas 24 horas, durante ações realizadas pela Polícia Civil. Policiais da 28ª DP (Campinho) desarticularam, nesta quinta-feira, uma quadrilha responsável por roubar cerca de 100 veículos por mês, e que atuava em vários bairros do Rio. Segundo os agentes, o bando era especializado em adulterar os chassis e as placas dos carros.

Policiais da 32ª DP (Taquara) capturaram, na quarta-feira, Alex Oliveira da Silva, 30 anos, envolvido em vários roubos a veículos praticados na região.  O criminoso foi identificado por uma das vítimas através de imagens de câmeras de segurança de um colégio, situado naquele bairro. O delegado Mauricio Mendonça de Carvalho espera que outras vítimas de Alex compareçam à delegacia para identificá-lo como o autor de outros roubos.

“Não temos dúvidas de que essas prisões vão acarretar redução significativa nos roubos a veículos nessas regiões”, avaliou a chefe de Polícia, Martha Rocha.

A quadrilha presa por policiais da 28ª DP remarcava a numeração dos chassis e dos vidros dos carros, que eram repassados a terceiros juntamente com os documentos falsificados dos veículos.

As investigações tiveram início em junho último, com a prisão em flagrante de Herbert Ribeiro Silva e Antônio Marcos Vasconcellos. A partir dessas prisões, o delegado Marcos Vinícius, titular da 28ª DP, instaurou um inquérito policial e,  com apoio da Corregedoria do Detran, identificou outros seis envolvidos. Eles foram localizados e presos ontem e na manhã de hoje, em Campo Grande.

Alex Nascimento Santos Cruz, um dos presos, é funcionário da empresa que presta serviços de fornecimento de placas ao Detran. Na casa dele, em Santa Cruz, os agentes encontraram material usado para adulteração de chassis de veículos, cerca de R$ 11 mil, um revólver, um relógio de luxo, documentos em branco, além de vários celulares.

Os agentes prenderam João Paulo de Lima e Silva, Rafael Ramos dos Santos, André Rodrigues de Castro e Silva, Jardel Batista dos Santos, e Guilherme de Jesus de Souza, conhecido como Jogador, responsável por remarcar os chassis e os vidros dos carros.

Segundo o titular da 28ª DP, delegado Marcos Vinícius, a quadrilha também praticava sequestros-relâmpagos e usava os cartões de banco das vítimas para efetuar saques em caixas eletrônicas. “Esse é apenas o início das investigações, que irão prosseguir para identificar e prender mais integrantes do bando”,  revelou o delegado.