Chuva forte alaga ruas no Rio

Aeroporto Santos Dumont ficou fechado para pousos e decolagens até as 9h

A chuva forte que castiga o Rio desde a noite de terça-feira deixou várias ruas alagadas. A Defesa Civil registrou 13 ocorrências entre as 17h30 de terça e as 5h30 de hoje, todas sem gravidade.

O temporal chegou a provocar o fechamento do Aeroporto Santos Dumont para pousos e decolagens. As operações de pouso foram suspensas às 6h. Os voos foram retomados por volta das 9h.  Segundo a Infraero, até as 8h46, dez voos foram deslocados para o aeroporto internacional Tom Jobim, que operava com o auxílio de instrumentos.

Ainda de acordo com a Infraero, até o meio-dia, no Galeão, de 72 voos domésticos programados, 13 sofreram atrasos, seis estão atrasados no momento e cinco foram cancelados. Até o meio-dia, dos 14 voos internacionais programados, cinco sofreram atrasos, sendo um neste momento e dois foram cancelados.

No Santos Dumont a situação é pior. A Infraero informou que até o meio-dia, de 69 voos domésticos programados, 37 sofreram atrasos, sendo 16 no momento, e 23 foram cancelados.

Ruas alagadas

No Centro, a Rua do Rezende ficou completamente alagada. Parte da Rua Santo Cristo, na Zona Portuária, também ficou embaixo de água. Há bolsões ao longo da Avenida Brasil. Na saída do Túnel Santa Bárbara, há água acumulada e os motoristas devem dirigir com muita atenção.

Uma árvore caiu na Autoestrada Grajaú-Jacarepaguá, na descida da serra, sentido Jacarepaguá. A pista está interditada. Dois carros bateram no Viaduto do Gasômetro, altura do Caju. Trânsito lento no local. Congestionamento também no Elevado Paulo de Frontin, em direção ao Túnel Rebouças. Uma árvore também caiu na Rua Lopes Quintas, altura do número 165, no Jardim Botânico.

A CET-Rio informa que há bolsões de água nas seguintes vias: Rua Marechal Agnaldo Caiado de Castro, no Centro; Avenida Abelardo Bueno com Avenida Ayrton Senna, na Barra; Avenida Ayrton Senna, altura do número 3.383; Avenida Amaro Cavalcanti, sentido Engenho de Dentro e sentido Centro; e Rua Muniz Barreto, na altura da Rua Visconde de Ouro Preto, em Botafogo. E a Rodovia Niterói-Manilha já registra dez quilômetros de retenções, por causa da chuva e excesso de veículos.

Por causa da chuva forte, houve queda de energia em vários bairros, principalmente na Lagoa, mas a situação já foi normalizada.