Polícia pede prisão de traficantes suspeitos da chacina na Baixada 

Parentes das vítimas devem prestar depoimento hoje

O delegado Júlio da Silva Filho, da 53ª DP (Mesquita), já pediu à Justiça a  prisão temporária dos líderes do tráfico na comunidade da Chatuba, na Baixada Fluminense, suspeitos de envolvimento na chacina dos seis jovens, no último fim de semana.

Entre os criminosos está Remílton Moura da Silva Júnior, o Juninho Cagão, apontado como o chefe do tráfico na comunidade e suspeito de ser o mandante.

Os parentes dos seis jovens mortos prestam depoimento nesta quarta-feira. Os familiares vão tentar reconhecer objetos apreendidos durante a ocupação da comunidade. Também nesta quarta-feira, representantes da Secretaria de Direitos Humanos foram à 53ª DP para acompanhar o andamento das investigações.

>> Escolas da área da Chatuba permanecem fechadas nesta quarta-feira

Até o momento, 20 pessoas foram presas, sendo 17 homens, duas mulheres e um adolescente. A operação realizada desde terça-feira (11) na comunidade já resultou na apreensão de grande quantidade de drogas, um fuzil com luneta, uma submetralhadora e dois revólveres, além de cerca de R$ 28 mil em espécie.

A partir da ocupação definitiva da comunidade vai ser instalada uma Companhia Destacada, com efetivo de 112 policiais.