Sobe para sete o número de presos na ocupação da Chatuba 

Sete pessoas já foram presas nas primeiras horas de ocupação da Favela da Chatuba, em Mesquita, na Baixada Fluminense, entre elas Ricardo Sales da Silva, de 25 anos, e Monica da Silva Francisco, de 20. 

Os dois estavam com 433 papelotes de cocaína e 41 pedras de crack. Um homem identificado apenas como Beto Gorducho também foi preso. Ele estava em uma casa com 50 gramas de cocaína e 15 mil reais em espécie.

A Polícia Militar iniciou, nesta madrugada, a ocupação permanente na comunidade da Chatuba, onde será implantada uma Companhia Destacada da PM com 112 PMs. Cerca de 250 policiais militares do 3º Comando de Policiamento de Área (CPA), Coordenadoria de Inteligência (CI), Batalhão de Polícia de Choque (BPChq), Batalhão de Ações com Cães (BAC), Grupamento Aeromarítimo e do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) participam da ação. 

A onda de violência - no mínimo 12 mortes em três dias - levaram o comando da Corporação a tomar esta decisão. O episódio mais grave foi o assassinato de seis jovens, com idades entre 16 e 19 anos, cujos corpos foram encontrados ontem em uma via de acesso à Rodovia Presidente Dutra, também na Baixada Fluminense.

Os rapazes, todos moradores de Nilópolis, participaram de um festival de pipas, no último sábado, e iam para uma cachoeira no Parque Gericinó. Os familiares registraram o desaparecimento na tarde de domingo.

A Polícia Militar pede a colaboração dos moradores para a ação do BPChq e do Bope na comunidade. Uma forma importante de colaborar é denunciar criminosos, esconderijos e locais onde estão guardadas armas, drogas e outros produtos ilegais. Além disso, todos os moradores devem andar com documentos de identificação e os motoristas e motociclistas serão solicitados a mostrar documentos de propriedade de seus veículos, bem como a Carteira Nacional de Habilitação em dia. No caso das motos, também será exigido o uso de capacete.

Toda a operação terá acompanhamento da Ouvidoria das Polícias e da Corregedoria da Polícia Militar. O Batalhão de Choque e o Bope solicitam que sejam feitas denúncias de locais com drogas, armas ou criminosos pelos telefones 2332-8486 (BPChq) e 2334-3983 (Bope).  Os moradores também podem recorrer ao Disque-Denúncia, pelo telefone 2253-1177.