PMs que desviaram dinheiro de assalto na Tijuca podem ser expulsos

A Polícia Militar informa que foi concluída a apuração preliminar sobre a conduta dos policiais militares que participaram da ocorrência em que houve o assalto ao restaurante Brasa Gourmet, na Tijuca, no dia 13 de agosto.

Concluída a apuração, o Comando da PM determinou a imediata submissão do subtenente Ronaldo Cesar Neves e do 3º sargento Fábio Silva Lopes, ambos do 4º batalhão (São Cristóvão), a Conselho de Disciplina (CD). 

O CD tem por objetivo julgar a capacidade de os policiais militares permanecerem no serviço ativo da corporação, obedecendo o direito constitucional da ampla defesa e do contraditório. O conselho tem prazo de 15 dias para ser concluído. Comprovada a culpabilidade dos policiais militares, serão excluídos da corporação.

O procedimento foi instaurado por ordem do comandante-geral da PM após o estudo de caso realizado pelo Estado-Maior, no dia 17 de agosto. O objetivo era investigar possíveis ilegalidades cometidas por policiais militares que teriam se apropriado do dinheiro proveniente do assalto.