Operário atingido por vergalhão no crânio passa bem 

O estado de saúde do operário Eduardo Leite, 24 anos, que teve uma barra de ferro de 2 m atravessada no crânio após o vergalhão cair de uma obra em Botafogo, zona sul do Rio de Janeiro, segue estável neste sábado. De acordo com o médico Luiz Alexandre Essinger, diretor do Hospital Miguel Couto, o paciente pode deixar o Centro de Terapia Intensiva (CTI) nos próximos dias.

O operário passou por uma tomografia do crânio neste sábado. Segundo Essinger, Eduardo não apresenta febre, nem dor. Além disso, exames apontaram que a parte visual do paciente não foi afetada.

O acidente aconteceu na manhã da última quarta-feira. O vergalhão caiu do quinto andar do prédio em construção e atingiu a cabeça de Eduardo. O operário estava de capacete, mas a proteção ficou destruída.

De acordo com a equipe médica, a barra de ferro perfurou o lobo parietal (parte posterior da cabeça) e saiu por entre os olhos do homem. Ele passou por uma cirurgia de cinco horas e reconstituiu a região perfurada.