Ex-secretários de Japeri são denunciados por homicídio e roubo 

Três ex-secretários municipais de Japeri, na Baixada Fluminense, e mais duas pessoas foram denunciados por homicídio e roubo pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ). De acordo com a denúncia, Claudio Vieira e Seny Pereira Vilela Junior, ex-secretários de governo, foram os mandantes de um crime político ocorrido em maio de 2011 no bairro Chacrinha. A denúncia narra que o crime teve ainda a participação de Sidnei de Souza Coutinho, ex-secretário de Assistência Social, apontado como o responsável por passar informações sobre a vítima para o autor dos disparos.

De acordo com o Gaeco, o assassinato teve motivação política, já que a vítima, André da Silva Conceição, fazia parte da oposição ao atual prefeito e candidato à reeleição, Ivaldo Barbosa, o Timor, e tentava arregimentar pessoas que o apoiavam e integravam sua base eleitoral, causando descontentamento no grupo.

Além dos ex-secretários, Tiago Rosa da Silva, acusado de ser o gerente do tráfico de drogas numa comunidade local, e Italo Gomes Nery, o Dudu, também foram denunciados. Tiago é apontado como o autor dos disparos e acusado de ter roubado da vítima um rádio comunicador e um cordão de ouro. Segundo o Gaeco, a intenção era simular um assalto e confundir a investigação policial.

"É certo que os denunciados Seny, Claudio, Italo e Sidnei ajustaram o crime de roubo para assegurar a impunidade do homicídio", descreve trecho da denúncia. De acordo com as investigações, Seny determinou que Italo chamasse Thiago para o crime e Claudio emprestou o carro usado pelo executor. Na denúncia, os promotores requerem que os denunciados sejam julgados pelo Tribunal do Júri. Todos os denunciados tiveram a prisão preventiva decretada e já estão presos.