Novo Maracanã ganhará concreto anticorrosivo à prova de vandalismo

Para proteger o Maracanã, um dos mais importantes patrimônios do Rio de Janeiro, de possíveis ações de vandalismo, o Governo do Estado irá usar as câmeras que farão parte do novo sistema de segurança do estádio. A Secretaria de Obras, através da Empresa de Obras Públicas (Emop), também utilizará concreto anticorrosivo e materiais resistentes a pancadas nas obras de modernização do espaço.

As 360 câmeras irão ajudar a fiscalizar torcedores que urinarem fora de um dos 231 banheiros da futura arena esportiva. Os frequentadores podem ser identificados com facilidade, já que haverá um monitoramento individual realizado a partir do cadastro feito pelos torcedores na bilheteria. Além disso, policiais militares e guardas municipais estarão prontos para coibir os vândalos.

– Essas medidas de vigilância e engenharia, com certeza, inibirão as ações de vandalismo e preservarão o estádio. Mas acredito que o principal será a mudança de comportamento que nossas obras possibilitarão. Com a modernização e embelezamento do Maracanã, restarão poucos vândalos que teimem em danificar esse novo patrimônio – afirmou o presidente da Emop, Ícaro Moreno.

Material à prova de urina - responsável pela corrosão de mais de 100 pilares do estádio - também está sendo utilizado na reforma. No novo Maracanã, o concreto na base dos pilares terá a adição de polímeros acrílicos e verniz. O material que irá evitar a umidade também será resistente ao tempo, terá durabilidade de 50 anos.

Nos banheiros – em fase final de construção – as luminárias serão protegidas por tela, e o chão e as paredes serão fortalecidos com material antiácido. Os 1.222 vasos, 969 lavatórios e 857 mictórios também terão como base materiais contra ações de vândalos.