Número de vítimas de auto de resistência é o menor desde 2000, diz ISP

O número de mortos em confrontos com a polícia no estado do Rio de Janeiro, conhecidos como autos de resistência, apresentou uma queda de 42,5% no primeiro semestre de 2012, em relação ao mesmo período do ano passado. É o que destaca o relatório do Instituto de Segurança Pública divulgado nesta segunda-feira (23).

Ainda segundo informações do documento, esse também foi o menor número, quando analisados todos os primeiros semestres desde 2000, ano que o indicador apontou 172 mortes. No mês de junho foram registradas 20 vítimas (contra 62 em junho de 2011), mesmo número do ano de 1999. O total de autos de resistência no acumulado do ano foi o menor (214  vítimas) desde que a série histórica foi criada, em 1998.

O indicador estratégico letalidade violenta (Homicídio Doloso, Latrocínio, Auto de Resistência e Lesão Corporal Seguida de Morte) voltou a cair no período de janeiro a junho de 2012, com redução de 11,4%, registrando o menor índice desde 2000. No mês de junho foram 350 mortes este ano e 389 em 2011. O mesmo vale quando comparamos os primeiros semestres dos últimos 12 anos. Foram 2.398 no acumulado de janeiro a junho de 2012 e 2.708 em 2011.

Já o indicador estratégico Roubo de Rua teve uma redução de 11,5% nos primeiros seis meses do ano, quando comparado com o mesmo período de 2011. No primeiro semestre, houve queda de 4.017 ocorrências: foram 30.927 registros em 2012, contra 34.944 em 2011. Todos os indicadores que compõem Roubo de Rua apresentaram redução: Roubo a Transeunte (queda de 8,9%), Roubo de Aparelho Celular (menos 23,1%) e Roubo em Coletivo (menos 23%).

O indicador Roubo de Veículo, que desde o ano passado vem apresentando aumentos mensais, registrou a segunda queda em relação aos meses anteriores, caindo de 2.064 (abril) para 2.043 (maio), chegando a 1.756 ocorrências em junho, o que aponta uma possibilidade de reversão do crescimento registrado nos meses anteriores. Entretanto, o indicador continua maior do que no mesmo período no ano passado: 11.458 ocorrências de janeiro a junho, contra 8.993 em 2011 - um crescimento de 27,4%.

Os batalhões da Polícia Militar, das AISP’s, que registraram maiores números de roubo de veículos estão entre os principais contemplados com o aumento de efetivo proporcionado pelo uso do Regime Adicional de Serviço (RAS). Neste mês de julho, 1.365 PMs passaram a reforçar o policiamento diário das ruas, trabalhando nos períodos de folga, dentro das regras estabelecidas no RAS. Esse reforço poderá contribuir para uma redução nos roubos de veículos na área desses batalhões.