Ato em Copacabana pede a descriminalização da maconha

Nesta sexta-feira, dia 20 de abril, é comemorado o Dia Mundial da Maconha, e os ativistas do movimento Rádio Legalize não deixaram a data passar em branco. Eles colocaram 420 réplicas da folha de maconha na areia da praia de Copacabana para representar, simbolicamente, os presos por posse da droga. Além de lembrar a data, o ato também pede o julgamento do Recurso Extraordinário 635659 pelo Supremo Tribunal Federal, que visa descriminalizar a posse da erva para consumo próprio. 

"No ano passado julgaram a constitucionalidade da Marcha da Maconha. A descriminalização ainda está distante, mas é uma luta diária. Entrar na pauta do STF já é de grande importância como um passo para descriminalizar o usuário da maconha", diz o jornalista Raony Mouchoque, do movimento Rádio Legalize. 

Além de um apelo, o ato também convida os apoiadores da causa a participarem da Marcha da Maconha, que será realizada no próximo dia 05, no Arpoador (Zona Sul). No sábado seguinte, dia 12 de maio, a manifestação acontecerá em Icaraí (Niterói). A Marcha da Maconha também tem como objetivo pressionar o poder público pela descriminalização do usuário de drogas.