Agentes fecham fábrica de balões que funcionava em parque florestal no Rio 

Uma fábrica clandestina de balões, que funcionava na entrada do Parque da Pedra Branca, na Zona Oeste da capital fluminense, foi fechada por agentes da Coordenadoria Integrada de Combate aos Crimes Ambientais (Cicca). No local, foram apreendidas armas de diversos calibres, cerca de 20 balões - alguns com até 20 metros de altura - 50 quilos de explosivos e dezenas de animais silvestres. Uma pessoa foi presa em flagrante e responderá por crimes ambientais e porte ilegal de arma.

A operação teve apoio de técnicos do Instituto Estadual do Ambiente (Inea) e de policiais do Batalhão de Polícia Florestal da Polícia Militar. Segundo os fiscais, os balões estavam sendo produzidos para um festival de balões que marcado para a madrugada de segunda-feira (23), em homenagem ao Dia de São Jorge.

“O terreno onde a fábrica estava funcionando será desapropriado e receberá uma Unidade de Policiamento Ambiental (Upam), com o objetivo de intensificar as fiscalizações no parque estadual, no combate aos crimes ambientais”, disse o secretário do Ambiente, Carlos Minc.