Após falha em 3G, secretário diz que alarme não é única solução

Falhas no sinal de internet 3G provocaram atrasos na última sexta-feira no sistema de alerta para chuvas da cidade de Teresópolis, na região serrana do Rio de Janeiro, informou o secretário de Defesa Civil do município, coronel Roberto Silva. Silva confirmou falha nas localidades de Santa Cecília, Perpétuo, Rosário e São Pedro. Ele também afirmou que 80% das pessoas atingidas pelo temporal já voltaram para suas casas até o fim da tarde deste domingo.

"A chuva foi muito forte e o sinal de 3G que é usado para acionar as sirenes pela internet através da nossa central falhou" disse o secretário, que confirmou que um total de 189 pessoas ainda estavam fora de suas casas até a noite este domingo.

A cidade possui 20 sirenes de alerta para temporais em 12 localidades e algumas delas foram acionadas manualmente por agentes da Defesa Civil treinados em cada bairro. Os agentes foram avisados por celular e acionaram as sirenes. "Como o sinal de celular aqui na serra nem sempre é bom e nem sempre chega bem em todos os lugares, estamos usando fibra ótica e sinal de rádio para que o sistema se torne cada vez mais confiável", disse Roberto Silva.

O secretário explicou que as sirenes não podem ser encaradas como a solução única para a região. Ele disse que o funcionamento delas salvou muitas vidas, mas que a preparação da Defesa Civil para agir com prontidão e das pessoas que moram em áreas de risco para saírem dos lugares na hora certa é fundamental. "Temos um plano de comunicação e de treinamento para essas pessoas. Vizinhos que se ajudam, de casa em casa. A sirene não pode ser solução única. Ela faz parte do processo e a comunidade tem que saber como agir", afirma.

O trabalho agora em Teresópolis é de fazer a cidade voltar à normalidade. De acordo com o secretário, o que mais o deixa intrigado é o fato de os radares meteorológicos, mesmo depois de duas horas de chuva intensa na tarde de sexta-feira, continuarem registrando um panorama de normalidade. "Eu olhava e esperava a chuva acabar a qualquer momento, mas os radares não detectavam nada de anormal" explicou.

O coronel Roberto Silva disse que o temporal de sexta-feira provocou grandes estragos na cidade e que é importante seguir trabalhando na limpeza das ruas e recuperação das casas e repartições públicas afetadas. Segundo ele, não há previsão de chuva para os próximos dias em Teresópolis.

Tragédia na região serrana

As fortes chuvas que atingiram a região serrana do Rio de Janeiro nos dias 11 e 12 de janeiro de 2011 provocaram enchentes, deslizamentos de terra e mataram oficialmente 905 pessoas. Mais de 300 foram consideradas desaparecidas. As cidades mais atingidas pelos temporais foram Teresópolis, Nova Friburgo, Petrópolis, Sumidouro e São José do Vale do Rio Preto.