Identificados os mortos em temporal que castigou Teresópolis

Já foram identificados os cinco mortos no temporal que castigou a cidade de Teresópolis, na Região Serrana do Rio, no final da noite desta sexta-feira: Joyce Rosa de Araújo, de 16 anos, encontrada na Quinta Lebrão; Jaílson da Cunha, de 26, morto no bairro Pimentel; Rosângela Moraes de Oliveira, de 26, em Santa Cecília; e Keila Pires, 26, e Maria Helena, 54, ambas localizadas no Bom Retiro.

Uma pessoa ainda está desaparecida no bairro Ermitage e 15 ficaram feridas. Até o momento, o número de desabrigados e desalojados é de 414, segundo a Defesa Civil do município.

Ainda de acordo com o órgão, foram registrados 20 deslizamentos de terra. Os bairros mais afetados pelo temporal foram Perpétuo, Pimentel e Rosário.

Alguns bairros estão sem luz devido à queda de árvores e barreiras. A prefeitura de Teresópolis informou que já recebeu apoio do Governo do Estado, com dez caminhões e cerca de 80 homens para auxiliar na limpeza do município.

Segundo o quartel do Corpo de Bombeiros do município, não chove na região desde as 2h30.

A Rio-Teresópolis, principal ligação entre a capital e a cidade da região serrana, chegou a ficar quase 3 horas fechada nos dois sentidos.

Em Nova Friburgo, também na Região Serrana, a chuva provocou um deslizamento de terra na RJ-142, que liga os distritos de Mury a Lumiar. Em quatro horas choveu mais do que o esperado no município para o mês inteiro. 

As fortes chuvas da noite passada fizeram os moradores lembrar da tragédia de janeiro de 2011, quando os temporais devastaram vários municípios da Região Serrana e deixaram mais de 900 mortos.

Mais de 300 pessoas foram consideradas desaparecidas. As cidades mais atingidas pelas enchentes do ano passado foram Teresópolis, Nova Friburgo, Petrópolis, Sumidouro e São José do Vale do Rio Preto.