Polícia busca imagens de câmeras e testemunhas da morte de arquiteta

A Divisão de Homicídios da Polícia Civil do Rio de Janeiro procura imagens de câmeras e testemunhas que possam ajudar a esclarecer a morte da arquiteta Renata da Trindade Mendonça, 29 anos, na madrugada de sábado, em altos da Boa Vista, na cidade do Rio de Janeiro.

O delegado Rivaldo Barbosa de Araujo Junior, responsável pelo caso, não quis dar mais detalhes porque a investigação está sob sigilo, informou a assessoria de imprensa da Polícia Civil. 

Renata morreu após levar um tiro no ombro e colidir seu veículo em um muro, por volta das 3h. Ela foi socorrida por policiais militares que a encaminharam para o hospital Lourenço Trindade, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

Em virtude do sigilo, a polícia não quis especificar qual é a linha de investigação, que vai elucidar se Renata foi vítima de bala perdida, assalto ou sequestro, mas os policiais acreditam que mais de uma pessoa podem ter participação no ocorrido.

O primeiro passo, segundo a polícia, é coletar imagens de câmeras de imóveis próximos e buscar testemunhas que possam trazer pistas para o caso.