Chuva: comunidade de Três Vendas deve levar 3 meses para recuperar prejuízos

Rio de Janeiro - A comunidade de Três Vendas, em Campos dos Goytacazes, norte do Rio de Janeiro, levará pelo menos três meses para se recuperar dos prejuízos com a enchente dos últimos dias, segundo estimativa da Defesa Civil municipal. O local foi atingido pela água do Rio Muriaé, após o rompimento de um dique na quinta-feira (5) e cerca de 500 famílias tiveram que deixar suas casas.

De acordo com o secretário municipal de Defesa Civil, Henrique Oliveira, a cidade permanece em alerta máximo, mas a chuva deu uma trégua e a situação é “mais tranquila” hoje (7). Há em Campos 1.088 pessoas desabrigadas e 3,6 mil desalojadas.

“A situação em Campos tende a se normalizar. A maior parte das ruas da cidade já não está alagada. O que ainda nos preocupa neste momento é a comunidade de Três Vendas, onde muitas famílias se recusam a deixar suas casas e ocupam as lajes. O rio já desceu 20 centímetros e, se não houver nada de anormal até domingo, Três Vendas vai estar praticamente sem água”, afirmou.

Segundo Oliveira, a luz, que havia sido cortada na comunidade para forçar as pessoas a saírem de casa, foi religada ontem (6) para evitar que o uso de velas próximo a lonas aumentasse o risco de incêndios.

“Essas pessoas estão correndo muitos riscos. Há mulheres grávidas, pessoas doentes e crianças. Além disso, não há como garantir que ficando nas lajes elas estejam em segurança porque a estrutura dos imóveis pode estar comprometida e provocar desabamentos”, alertou.

Ele acrescentou que equipes da Secretaria de Assistência Social do município continuam percorrendo a comunidade com o auxílio de barcos para tentar convencer os moradores a se dirigir aos abrigos montados pela prefeitura.

O secretário disse que muitas pessoas já fazem pressão para voltar para casa em outros locais da cidade, mas a orientação da Defesa Civil continua sendo a de que permaneçam nos abrigos em função da previsão de chuvas para este fim de semana.