Secretaria de Agricultura e Pecuária monta operação de emergência no Rio

Rio de Janeiro – A Secretaria Estadual de Agricultura e Pecuária anunciou hoje (6) a instalação de uma base operacional de emergência em Campos dos Goytacases, no noroeste fluminense, para coordenar ações de apoio às áreas alagadas na região. Mais de 21 equipes e máquinas da secretaria já foram deslocadas para atuar nas regiões serrana e noroeste.

Nesta tarde, o secretário Christino Áureo sobrevoa os municípios de Itaperuna, Santo Antônio de Pádua, Cardoso Moreira e Campos, que estão entre os mais afetados pela cheia do Rio Muriaé. O objetivo do secretário é monitorar as áreas rurais prejudicadas pelas chuvas dos últimos dias. No estado, cerca de 35 mil pessoas estão desalojadas e 2 mil desabrigadas por causa das enchentes.

A base operacional da Secretaria de Agricultura vai funcionar na sede da Fundação Norte Fluminense de Desenvolvimento Rural (Fundenor) com a meta de coordenar o envio de máquinas e de equipamentos para desobstrução de estradas nas áreas rurais, além de socorrer a população em situação de risco ou aqueles que ficaram isolados com a enchentes.

De acordo com a secretaria, com as enchentes no noroeste, a mais importante bacia leiteira no estado pode ter perda de cerca de 10% da produção. Com isso, deixariam de ser comercializados cerca de 50 mil litros de leite da produção atual de 500 mil litros.

Para reparar os danos nas estradas da região, o Departamento de Estradas de Rodagem do estado (DER-RJ) atua na recuperação de vias e deve reabrir, mesmo que parcialmente, a ponte que dá acesso ao município de Bom Jardim, na região serrana, no entroncamento da RJ-16 com a RJ-46.