Ex-vice de Associação da Rocinha será transferido para a Polinter

Alexandre Leopoldino da Silva, ex-vice presidente da Associação de Moradores da Favela da Rocinha, Zona Sul, será transferido para a Polinter neste sábado. Ao lado de seu advogado, ele se apresentou à Delegacia de Roubos e Furtos de Automóveis (DRFA), em São Cristóvão, Zona Norte, na noite desta sexta-feira.

Em um vídeo divulgado pela Polícia Civil, Alexandre aparece ao lado do traficante Antônio Bonfim Lopes, o Nem, e do ex-líder comunitário William da Rocinha. Ele segura um fuzil de uso restrito das Forças Armadas, objeto que estaria sendo negociado durante aquele encontro.

Antes, o Governo do Rio informou que Alexandre, que atualmente exercia a função de auxiliar de manutenção, na Superintendência de Engenharia e Manutenção (Supem) da Casa Civil do Governo do Rio de Janeiro, havia sido exonerado do cargo . A decisão será publicada no Diário Oficial da próxima segunda-feira.

Alexandre Leopoldino foi contratado por indicação de seu chefe, o supervisor de manutenção, Ronald de Jesus Cardoso.Ele é ex-cunhado de Ronald de Jesus Cardoso, fato que não foi informado ao tempo da contratação de Alexandre, e,  por este motivo, também foi exonerado.

Durante coletiva realizada mais cedo, a chefe da Polícia Civil, delegada Martha Rocha, afirmou que as imagens são nítidas e não há como negar que William e Nem estão sentados numa mesa de negociação. William foi preso em sua casa, na Favela da Rocinha, Zona Sul do Rio, durante a madrugada desta sexta-feira (2), enquanto dormia. 

"Não há dúvidas da veracidade desta imagem obtida pela DRFA (Delegacia contra Roubos e Furtos de Automóveis). Se ele aparece participando da compra e venda de uma arma, vai responder na Justiça", afirmou Martha Rocha. 

>> Autoridades tinham relações diretas com William da Rocinha

>> Homem em mesa de negociação com Nem e William é lotado na Casa Civil

>> Em vídeo, Sérgio Cabral demonstra apoio a William da Rocinha durante campanha

Delegado titular da DRFA e  responsável pelas investigações que incriminam William,  Márcio Mendonça,disse que a polícia tem certeza de que William era ligado ao tráfico de drogas, inclusive participou de venda de arma para o traficante Nem. "Temos provas suficientes de que ele era conivente com o tráfico de drogas na Rocinha", afirmou.

Sobre a participação do acusado, o delegado Márcio Mendonça deu detalhes de sua participação na quadrilha de Nem: "Ele intermediava a venda de armas para a quadrilha de Nem", afirmou. Ainda de acordo com Mendonça, foram apreendidos, na casa de William, computadores e documentos que indicam a relação dele com a vereadora Andrea Gouvêa Vieira (PSDB). 

De acordo com a vereadora, William é lotado no gabinete da vereadora com a função de assessor para assuntos da Zona Sul. Para convocar a vereadora a prestar esclarecimentos sobre a contratação de William, policiais da DRFA estiveram na Câmara dos Vereadores, onde entregaram uma intimação para a vereadora. 

Procurada através de sua assessoria, Andréa informou que "caso as denúncias contra William fiquem comprovadas, será uma grande decepção para ela". William e Andréa trabalham juntos desde 2007. De acordo com a vereadora, William não possui carro e é proprietário apenas de uma residência humilde dentro da favela da Rocinha.