MP pede absolvição de 3 suspeitos de matar vencedor da Mega-Sena

A promotora Priscila Xavier disse nesta sexta-feira que pediu a absolvição de três suspeitos de colaborar com o assassinato do ganhador da Mega-Sena René Senna. Ela afirmou que faltam provas para suas condenações pelo crime, ocorrido em 2007, cujo julgamento ocorre em Rio Bonito (RJ). Os debates recomeçaram hoje por volta das 13h40.

"Não existem provas de participação de Ronaldo (Amaral, o China) e Marco Antonio Vicente. Já quanto a Janaína (Silva de Oliveira da Costa), o fato de ela ser esposa de Anderson (que foi apontado com autor de disparos contra a vítima) não me convence na participação do crime", afirmou a promotora. Anteontem, os PMs Marco Antônio e China negaram qualquer tipo de envolvimento no assassinato.

Ontem, após nove horas de depoimentos, a juíza Roberta dos Santos Braga Costa suspendeu a sessão. Nesta sexta-feira está previsto o debate entre defesa e acusação, que pode durar também até nove horas, quando sairá a decisão do júri.

A outra acusada é Adriana Oliveira, suspeita de ter mandado matar o marido por ter descoberto que ele pretendia excluí-la do testamento. A fortuna do milionário morto é avaliada em R$ 70 milhões atualmente. O dinheiro é disputado pela viúva e pela filha de Renné, Renata, que receberiam cada uma 50% do patrimônio conforme o testamento do ganhador. Se condenada, Adriana perderá o direito a seu quinhão.