Famílias da Região Serrana receberão aluguel social por mais um ano

Anúncio foi feito durante entrega de viaturas para as Defesas Civis dos 92 municípios

O Governo do Estado vai estender por mais um ano o aluguel social para as sete mil famílias da Região Serrana que perderam suas casas em decorrência das chuvas do início do ano. A partir da segunda quinzena deste mês, serão investidos R$ 42 milhões para o pagamento do benefício.

O anúncio foi feito ontem pelo governador em exercício Luiz Fernando Pezão, durante a entrega de viaturas para as Coordenadorias de Defesa Civil dos 92 municípios do estado. Os moradores continuarão recebendo entre R$ 400 e R$ 500 mensais até que se mudem para novas residências. O benefício é concedido a famílias cadastradas pelo Estado, que tenham ficado desabrigadas ou que morem em áreas de risco.       

– Vamos dar continuidade à política do aluguel social enquanto preparamos a construção de mais casas em 2012. Na semana passada, a presidente Dilma Rousseff liberou ao Estado R$ 331 milhões para dragagem e contenção de encosta nas sete cidades serranas mais prejudicadas pelas chuvas. O governo estadual está investindo R$ 147 milhões de contenção de encostas em todas as cidades – afirmou o governador em exercício.


Veículos para ações de emergência

Para fortalecer o Sistema Estadual de Defesa Civil, o governo entregou uma picape para cada um das 92 cidades fluminenses. Os veículos serão usados em ações de emergência e na preparação das cidades para enfrentar desastres naturais.

– Vamos distribuir mais dez carros aos municípios, para que possam reforçar as fiscalizações. O DER também disponibiliza mais de 200 máquinas e a Secretaria de Agricultura 120 equipamentos para a desobstrução de estradas vicinais – disse. 

Fortalecimento dos municípios

Segundo o secretário de Defesa Civil e comandante geral do Corpo de Bombeiros, coronel Sérgio Simões, as viaturas contribuirão para as operações das Coordenadorias Municipais de Defesa Civil, principalmente na preparação de medidas estratégicas para situações de risco e na diminuição do tempo de resposta desses órgãos.

– Esse é o primeiro passo de um amplo processo de fortalecimento do sistema de Defesa Civil de todo o estado. Também estamos fazendo capacitações técnicas para que cada município possa identificar seus riscos. Há outros programas em andamento, como o sistema de radioamador. A nossa meta é conscientizar as comunidades que vivem em área de risco – disse o secretário.