Rocinha vive clima de tranquilidade após chegada da polícia

O clima é de aparente tranquilidade depois da ocupação das favelas da Rocinha, Vidigal e Chácara do Céu pelas forças de segurança neste domingo (13).

Nas ruas, becos e vielas da Rocinha, por exemplo, moradores mantém sua rotina. Vans, kombis e mototáxis circulam normalmente para atender a população local. No sábado (12), o transporte pela favela foi interrompido, pelo fato dos motoristas temerem um confronto entre policiais e traficantes de drogas.  

>> Contador de Nem tinha mensagens de pedidos de entrega de drogas

>> Primeiro dia de ocupação da Rocinha tem 4 presos e 36 armas apreendidas

>> Polícia Federal fica no Rio o tempo que for necessário, diz ministro da Justiça

>> Polícia estoura casa de Nem e Danúbia no alto da Rocinha

>> Operação na Rocinha: contador de Nem é preso e oferece R$ 3 mil pela liberdade

Ocupação sem tiros

A megaoperação de mais de 3 mil agentes nas favelas da Rocinha, Vidigal e Chácara do Céu para a ocupação da região por forças de segurança não teve um tiro disparado. 

Apesar de barricadas montadas por bandidos nos acessos de uma das maiores favelas da América Latina e muito óleo espalhado nas ruas para dificultar o trabalho da polícia, a retomada do território não teve dificuldades.