Desarticulada quadrilha que roubava residências e comércio

Durante a operação Blackout, policiais da 105ª DP (Petrópolis) cumpriram, na manhã desta quinta-feira (13/10), três mandados de prisão e sete de busca e apreensão, expedidos pela Justiça, e prenderam duas pessoas em flagrante. A ação visa desarticular quadrilha que praticava crimes de roubos com emprego de arma de fogo a estabelecimentos comerciais e residências.

Comandados pelo titular da distrital, delegado Marcello Maia, os agentes prenderam Elinelson Monteiro Dias de Paulo, 27 anos, André Luiz Brusdzenshi Nicolay, 36 anos e Alexandre Correa Rocha, 37 anos. Com eles foram apreendidos diversos veículos, munição, drogas e bens que podem ter origem criminosa.

Durante asbuscas foram arrecadados um aparelho celular e uma máquina fotográfica digital, subtraídos durante um roubo a um estabelecimento de ensino. Os bens foram reconhecidos pelas vítimas, resultando na prisão em flagrante de Daiane Maiara Ribeiro Canuto, 22 anos, pelo crime de receptação.

Também foram encontradas algumas munições em poder de Wallace dos Santos Pinto Carlos, 21 anos, preso em flagrante, e pequena quantidade de cocaína na residência de André, preso também por tráfico de drogas.

andré ainda possui condenações anteriores por tráfico de drogas, em 2006, roubo majorado por emprego de arma de fogo e concurso de agentes, em 1997, e encontrando-se em liberdade deste julho de 2008.

Segundo o delegado assistente daquela unidade policial, Fabrício Pereira, que também participou da operação, as investigações sobre os roubos estão apenas no início. Nos próximos dias serão analisadas todas as informações reunidas no inquérito policial a fim de identificar outros envolvidos, recuperar o restante da res furtiva e apreender as armas usadas nos crimes.

Segundo os agentes, Alexandre Correa Rocha já se encontrava preso por conta de um mandado de prisão preventiva por homicídio qualificado, expedido pela 1ª vara criminal da comarca de Petrópolis, cumprido também por agentes da delegacia de Petrópolis. Ele é suspeito de ter ateado fogo e matado um amigo de sua ex-namorada.

Alexandre possui vasta passagem pela polícia pelos crimes de posse e porte ilegal de arma de fogo, apropriação indébita, estelionatos, falsidade ideológica, furto qualificado e homicídio qualificado.