Prefeitura realiza operação de combate ao crack no Centro e na Zona Sul

A Secretaria Municipal de Assistencia Social (SMAS), em parceria com a Policia Civil, realizou na noite desta quarta-feira mais uma operação para a retirada de moradores de rua em bairros do Centro e da Zona Sul. No total, foram 75 acolhimentos (58 adultos e 17 crianças e adolescentes).

A ação aconteceu entre 22h e 2h e envolveu 80 profissionais - 40 policiais e 40 funcionários da SMAS, dentre psicólogos, assistentes sociais e educadores sociais. Além da DPCA, a iniciativa  também contou com o apoio dos policiais das 9ª, 10ª, 12ª e 13ª DPs.

As equipes partiram da DPCA, no Centro, e seguiram para o entorno da Central do Brasil, onde muitas pessoas dormiam nas ruas.

Só no Largo do Machado, foram acolhidas dez crianças e adolescentes, a maioria com fortes indícios de dependência química.

Os agentes também percorreram os bairros Catete, Glória, Flamengo, Leme, Copacabana, Ipanema e Leblon.  Alguns adultos foram encontrados dormindo pelas ruas, dentro do túnel da rua Toneleros, em Copacabana, e outros, embaixo de um viaduto na Lagoa. Junto com eles a polícia localizou cachimbos para o consumo do crack, facas, canivetes e medicamentos.

De acordo com o secretário Rodrigo Bethlem, essas ações têm o objetivo de salvar vidas, já que a maioria dessas pessoas está na rua por causa das drogas, do trafico e, até mesmo, por conta de situações de violência doméstica. "Muitas dessas pessoas já  estão com lesões  irreversíveis. Por isso o acolhimento é tão importante, principalmente para as crianças, para que a gente possa resgatá-las para oferecer tratamento".

Após o processo de identificação na polícia, todos os acolhidos foram encaminhados para as unidades de abrigamento da Rede de Proteção Especial do município. Os adultos foram levados para o abrigo de Paciência e as crianças e os adolescentes para a Central de Recepção Carioca, no Centro. Aqueles menores que forem identificados com alto grau de comprometimento com a dependência química serão conduzidos para tratamento em uma das quatro unidades de abrigamento compulsório.

Desde o dia 31 de março, a SMAS já realizou 1.779 acolhimentos (1.462 adultos e 317 crianças e adolescentes)