Operação em Paracambi prende 12 por tráfico de drogas

Com o objetivo de reprimir o tráfico de drogas, o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, com o auxílio da Coordenadoria de Segurança e Inteligência (CSI), deflagrou a Operação Garimpo, nesta quarta-feira (28), em Paracambi. Foram mobilizados 103 agentes da CSI/MPRJ, que até o momento cumpriram 12 mandados de prisão temporária (de um total de 13) e 34 mandados de busca e apreensão em residências de pessoas envolvidas com o tráfico de drogas no Município. 

Durante sete meses, o GAECO investigou a atividade das quadrilhas. Através do monitoramento telefônico, autorizado pelo Juízo de Paracambi e implementado pelo Superintendência Geral de Inteligência do Sistema Penitenciário (SISPEN), foi possível identificar os integrantes e a tarefa de cada um deles dentro das quadrilhas.  A operação contou também com a participação da Companhia de Cães da Polícia Militar, que utilizou os animais para rastrear e localizar esconderijos de drogas. 

“Esta ação é a continuação da Operação Anzol, deflagrada no ano passado na comarca e que resultou na prisão de 11 pessoas. A  partir da análise detalhada daquelas ligações telefônicas, obtivemos informações que permitiram que fosse iniciada a presente investigação, hoje encerrada de forma exitosa com as prisões desses traficantes de drogas”, afirmou o Promotor de Justiça Bruno Gangoni, membro do GAECO. 

O Promotor de Justiça ressaltou que a participação da população e da 3ª Companhia do 24º BPM (Queimados), que colaboraram com informações sobre os investigados, foi importante para o sucesso da operação. Moradores de Paracambi colaboraram fornecendo informações relevantes através do Disque-Denúncia e da Ouvidoria do Ministério Público (127). 

O material apreendido nas buscas e apreensões será analisado pelo MPRJ, que poderá oferecer denúncia contra os supostos traficantes.