Ato público vai pedir justiça pela morte de jovens por policiais

No próximo sábado, dia 17 de setembro, familiares e amigos de Júlio César de Menezes Coelho e Caíque da Mata dos Santos farão uma manifestação pública por justiça e em lembrança dos dois jovens. O primeiro, de 19 anos, teria sido morto em 2010 por policiais militares do 16° Batalhão, quando estava em uma praça conversando com amigos na Cidade Alta. Já Caíque, de apenas 5 anos, assassinado em 2011, estava brincando na rua quando policiais do mesmo BPM entraram atirando na comunidade Pica-Pau, onde morava.

No primeiro caso, a versão oficial tentou classificar Júlio César como traficante e que este teria trocado tiros com os PMs, que registraram o ocorrido como auto de resistência. Entretanto, logo após esta versão seria desmentida pelas testemunhas e pela própria história de vida deste jovem, que estudava e trabalhava. Em relação ao Caíque, inicialmente o comando do referido batalhão afirmou que não ocorrera uma incursão naquela localidade, voltando atrás logo em seguida depois que se confirmou que os policiais estiveram na comunidade e que, inclusive, passaram pelo garoto, já no chão, e não prestaram socorro.

Desde estes fatídicos acontecimentos, os familiares destes jovens iniciaram uma luta por justiça. Exigem que a justiça seja feita. Exigem das autoridades públicas a imediata punição para os que retiraram a vida de seus entes mais queridos.