Rio é eleita cidade sede do Mundial de Judô

PARIS – O governador Sérgio Cabral disse nesta terça-feira (23) que o Rio de Janeiro se tornou o “centro do calendário de grandes eventos internacionais”. Ele recebeu do presidente da Federação Internacional de Judô, Marius Vizer, a placa com a logomarca que oficializa o Rio como sede do Campeonato Mundial de Judô de 2013, maior competição da modalidade depois dos Jogos Olímpicos. 

Na ocasião, a cidade receberá 950 atletas e 550 dirigentes de mais de 130 países. O anúncio foi feito durante o primeiro dia da competição deste ano, no Palais Omnisport de Bercy, na capital francesa. No domingo, 21, foi a vez de, em Madri, Cabral receber outra confirmação oficial, esta do Vaticano, de que o Rio sediará a Jornada Mundial da Juventude (JMJ), que deve reunir cerca de 4 milhões de fiéis no Rio de Janeiro.

O governador disse que o Estado estará ainda mais pacificado para receber os novos eventos anunciados, diante das ações em curso e planejadas na área de Segurança Pública do estado.

– Tenho certeza de que o Rio estará ainda mais preparado e mais pacificado do que hoje. Porque a paz continuará no nosso estado, crescendo, se ampliando e dando tranquilidade para todos, sobretudo para os moradores – declarou Cabral.

A emoção e o significado para o Estado do Rio de mais esta conquista, no caso, a do Mundial de Judô, anunciada nesta terça-feira, 23/8, foi também traduzida pelo governador:

– Essa é mais uma grande vitória do Rio de Janeiro, uma conquista importante porque o judô é um esporte muito querido e praticado no Brasil. O nosso país se encontra hoje entre os quatro mais fortes do mundo no judô, que, por ter um grande público, está dentro da nossa estratégia de captação de eventos para o Rio. Já sediamos os Jogos Mundiais Militares este ano e seremos sede da Rio +20, da Copa das Confederações, da Copa do Mundo, das Olimpíadas e, agora, do Mundial de Judô. Isso mexe com a economia, com a imagem positiva da cidade e do estado e agrega valor para o Rio de Janeiro, que se tornou o centro do calendário de grandes eventos internacionais – disse Cabral.

O governador declarou que o Maracãnazinho está pronto para receber o Mundial de Judô.

- Em termos do equipamento esportivo, temos o Maracanãzinho, um ginásio que foi restabelecido pelo nosso governo e que está pronto para sediar um Mundial como esse. Nós já recebemos a competição em 2007 e batemos o recorde, com 133 países. Hoje, esse recorde não foi batido. Portanto, temos esse desafio para 2013 – declarou, depois de entregar a premiação da categoria feminina abaixo de 48 quilos, em que a medalha de bronze ficou com a brasileira Sarah Menezes, do Piauí.

A secretária de Estado de Esporte e Lazer, Márcia Lins, ressaltou que o Rio tem investido muito no judô nos últimos anos e explicou que o Mundial de 2013 será pioneiro ao reunir, ao mesmo tempo, a competição individual e por equipes.

Esta será a terceira vez que o Rio vai sediar a competição. A primeira foi em 1965, um ano depois de o judô se tornar esporte olímpico; e a segunda, em 2007. Ainda em 2011, o Rio passará a abrigar a sede da Confederação Panamericana de Judô – que atualmente fica em Montevidéu, no Uruguai –, organização que reúne 27 países, incluindo potências do esporte como Estados Unidos, Canadá e Cuba.