Recruta deixa UTI; Defensoria pede esclarecimentos 

Há previsão de alta para 30 dos 57 aspirantes a fuzileiros internados

Na tarde desta segunda-feira (22), um dos 57 alunos do curso de formação de fuzileiros navais, Vitor Hugo, 19 anos, teria sido transferido para a enfermaria. Segundo Aroldo da Silva Júnior, tio de Vitor, ele estava internado na UTI do Hospital Naval Marcílio Dias, no Lins (Zona Norte do Rio), até o início da tarde de hoje. 

A Defensoria Pública da União (DPU) vai pedir informações à Marinha, à Secretaria Municipal de Saúde e ao Hospital Naval Marcílio Dias sobre os motivos das internações.

Resultados de exames, boletins médicos e diagnósticos dos pacientes serão pedidos para avaliação. Com isso, caso as medidas cheguem ao Ministério Público (MP), podem gerar indenizações aos recrutas por danos morais e até mesmo uma ação coletiva para evitar que exageros sejam cometidos nas Forças Armadas.

Hoje, mais cedo, o Comando do 1º Distrito Naval informou que 30 dos 57 recrutas provenientes do Centro de Instrução Almirante Milcíades Portela Alves (Ciampa) que estão internados no Hospital Naval Marcílio Dias, no Rio, deverão receber alta “nos próximos dias”.

A nota acrescenta que os recrutas apresentam “boa evolução clínica”, continuam recebendo a necessária assistência médica e que apenas um deles apresentou insuficiência renal, sendo, portanto, “um caso isolado”. A nota lembra que o quadro de insuficiência renal pode ser “uma evolução do próprio quadro infeccioso”. 

Segundo o 1º Distrito Naval, todos os internados no Hospital Naval Marcílio Dias apresentam quadro de Síndrome Respiratória mas, em virtude da melhora clínica da maioria dos alunos, estima-se que nos  próximos dias cerca de 30 receberão alta hospitalar. 

De acordo com a nota, os dois alunos que ainda permanecem em tratamento intensivo respondem “de modo satisfatório e apresentam melhoras em seus quadros clínicos”.

A Marinha e a Secretaria Municipal de Saúde do Rio já investigam a causa do problema. Estão sendo tomadas “todas as medidas de vigilância, prevenção e controle da Síndrome Respiratória e já foi iniciado o processo de vacinação preventiva de toda a tripulação do Ciampa”. 

O Curso de Formação de Soldados Fuzileiros Navais começou no dia 8 deste mês no Centro de Instrução Almirante Milcíades Portela Alves, com 637 alunos matriculados. A nota diz que o Ciampa encontra-se em condições adequadas para receber esse número de alunos. 

No primeiro dia do curso de formação, “todos os recrutas receberam cantil, porta-cantil e cinto para se hidratarem com água filtrada quando não estivessem próximos aos bebedouros e pontos de água potável distribuídos em todo o centro de instrução”. 

Com informações da Agência Brasil