Copa e Olimpíada melhorarão pouco a vida do carioca

Prefeitura nega, mas segundo estudiosos obras são elitistas

Ao contrário de outras cidades que sediaram Copas do Mundo e Olimpíadas, o Rio de Janeiro pode não se beneficiar como deveria com os eventos previstos para 2014 e 2016. A afirmação é de  professores que estão desenvolvendo uma pesquisa com foco nos desafios e impactos gerados pelas obras.

O professor do Instituto de Geografia da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj), Gilmar Mascarenhas, por exemplo, afirma ser notória a concentração das obras em determinadas áreas da cidade.

– Receio que o Rio fique ainda mais elitizado e excludente. Especialmente a periferia, totalmente  esquecida no projeto olímpico, ao contrário do que ocorreu em Barcelona.

>> Leia a reportagem completa no JB Premium