Cinco bombeiros têm a prisão decretada por causa de greve

A Justiça Militar decretou a prisão de cinco bombeiros acusados pela sub-corregedoria da corporação de liderar a greve no Rio nesta sexta-feira (13). De acordo com a juíza Ana Paula Monte Figueiredo Pena Barros, eles são acusados de incitar os crimes militares de descumprimento de missão, deserção e recusa de obediência.

A magistrada afirmou que, apesar de reconhecer a legitimidade das reivindicações dos bombeiros, como melhores condições de trabalho e aumento de salários, as reivindicações não podem por em risco a vida do cidadão. 

Os autos do inquérito militar já haviam alertado antes que os acusados corriam o risco de ter a prisão decretada, caso prosseguissem a promover o incitamento de outros militares de outros grupamentos.

Entre os bombeiros que podem ser detidos há um major, dois capitães, um sargento e um cabo.