Polícia indicia médicos de bebê que teve perna amputada

Os médicos neurocirurgiões José Francisco Manganelli Salomão e Antônio Rosa Bellas, e a técnica de enfermagem Ana Maria Pimentel do Couto, foram indiciados nesta terça-feira, pelo delegado titular da 9ª (Catete), Pedro Paulo Pontes Pinho, como autores do crime de lesão corporal culposa, em que foi vítima a recém-nascida, Kamyle Victoria Nascimento Souza, no centro cirúrgico Fernandes Figueira. Na ocasião, ela teve a perna direita queimada por um bisturi eletro-eletrônico. A criança teve  a perna amputada e morreu na última quinta-feira.

De acordo com o delegado, Pedro Paulo, os peritos criminais  do  Instituto de Criminalística Carlos Éboli ( ICCE)  não encontraram defeito no funcionamento do bisturi utilizado na cirurgia e nenhuma irregularidade nas instalações no centro cirúrgico.Com base  nos laudos, o delegado decidiu pelo indiciamento dos médicos e da enfermeira, encaminhando o caso  ao 1º Juizado Especial Criminal (JECRIM), em Botafogo.Para o delegado  a  provável causa do acidente ocorrido durante a cirurgia foi  falha humana.