Era água podre para todos os lados, diz morador de Niterói

Moradores do centro de Niterói (RJ) foram surpreendidos no início da tarde deste domingo pelo rompimento da estação Toque-Toque, que liberou 5 milhões de litros de esgoto em tratamento nas ruas. "Eu vi aquela água podre para todos os lados, por dentro das lojas, da papelaria, do cabeleireiro", disse o professor Marcos Vinícius Macedo, 45 anos, que correu para não ser atingido.

Para o morador, a obra da estação foi realizada às pressas e ficou malfeita. A concessionária Águas de Niterói afirmou que apura as causas do acidente, mas ressaltou que não havia nenhum indicativo de que o tanque poderia estourar.

Por volta das 13h, uma parede de 7 m de concreto de um dos tanques da estação se rompeu e liberou o esgoto. Os dejetos invadiram ruas próximas, entraram em casas e lojas e arrastaram veículos. De acordo com os bombeiros, sete pessoas com escoriações leves foram levadas a um hospital da cidade.

A dona de casa Mônica de Souza Carvalho, 42 anos, foi surpreendida pelo barulho do rompimento do tanque e pela correnteza de dejetos. Ao tentar ajudar os vizinhos, que foram arrastados pela água, ela também acabou ferida com um corte no pé. "Ouvi um estrondo, uma barulheira. Quando eu fui ver, vi o seu Bira (um morador) caído, engolindo aquela água, todo machucado e saí imediatamente para ajudar", afirmou.

O diretor da Águas de Niterói, Dante Luvisoto, disse que a concessionária vai indenizar todos os atingidos pelo rompimento. "Infelizmente houve um acidente", afirmou, ao vistoriar o local. "Estamos levantando as causas, e todo e qualquer dano e prejuízo a quem quer que seja, a empresa vai arcar com o ônus", disse. Ele assegurou ainda que o tratamento de esgoto no município não será interrompido e que, em 90 dias, a estação será recuperada.