Projeto capacita mulheres e incentiva a arte na Favela da Maré

Os tiroteios entre facções rivais são constantes, tiram a paz e por várias vezes já fizeram a direção do Centro Comunitário da Vila do João fechar as portas, suspendendo as aulas. Mas, mesmo sem a proteção do Estado, que ainda não definiu quando vai instalar uma Unidade de Polícia Pacificadora na região, as mulheres da Vila do João, no Complexo da Maré, superam a violência revelando talentos. 

É o que vem provando o projeto Mulheres Ceramistas da Maré, uma ONG da Ação Comunitária do Brasil que existe há oito anos. Além de incentivar a arte e capacitar moradores do complexo, o projeto gera renda para as 20 alunas do curso.

– Além da inclusão da mulher no mercado de trabalho, o projeto mostra que mesmo obrigada a conviver com a violência, há gente com talento na comunidade – afirma Ana Paula Begani, coordenadora da empreitada.

>> Leia a reportagem completa no JB Premium