De olho em 2016, Rio lança câmeras de segurança para Carnaval

A prefeitura do Rio de Janeiro apresentou nesta quinta-feira 30 novas câmeras de monitoramento instaladas nos pontos onde há mais circulação de pessoas durante o Carnaval, principalmente, as ruas do Centro, Lapa e zona portuária.

Em volta da Marques de Sapucaí, a segurança foi reforçada com três novos equipamentos. A previsão de colocar em operação 400 novas câmeras até o fim do ano, com investimento de R$ 2 milhões, faz parte das adaptações da capital fluminense para sediar os Jogos Olímpicos de 2016. "O Centro de Operações Rio começou com 200 câmeras. Nós já estamos recebendo também as imagens das 200 câmeras da Polícia Militar, que agregam mais informação. Até o final do ano, serão quase mil câmeras aqui no centro de controle. Isso já foi mapeado de forma a atender o monitoramento até 2016. A gente acha que haverá necessidade de agregar mais 20% ou 30% para uma visão mais localizada de alguns equipamentos olímpicos, mas isso vai ser definido um pouco mais para frente", afirmou a presidente da Companhia de Engenharia de Tráfego (Cet-Rio), Cláudia Secin.

As novas instalações, financiadas pelo Programa Nacional de Segurança Pública (Pronasci), do Ministério da Justiça, privilegiam outros bairros além da zona sul, onde estavam concentradas a maioria das câmeras. "Nós estamos reforçando áreas que eram carentes de monitoramento visual, como zona norte, zona oeste, Ilha do Governador. Bairros que não eram dotados de câmeras, serão enxergados do centro de controle até o fim deste ano", disse Cláudia.

Os novos equipamentos, de acordo com a prefeitura, são mais resistentes ao vandalismo, já que operam sem fios e não há perda de imagens em caso de furto. As transmissões de alta definição são enviadas em tempo real e gravadas por sete dias. Após o período, se não houver necessidade de armazenamento, os vídeos são descartados.

Mascote e novo site focam nos turistas estrangeiros 

Hoje, a Secretaria de Turismo lançou o novo site da Riotur com foco principalmente no turista de fora do País. Inspirado na página da cidade de Estocolmo, na Suécia, o site apresenta dicas de restaurantes e programação em português e inglês. A principal novidade é a possibilidade de reservar vagas em hotéis cariocas dentro da própria página da Riotur, uma parceria com o site booking.com. O órgão ainda tenta parcerias com companhias aéras para que as passagens também possam ser adquiridas no mesmo endereço da web.

Aproveitando a grande concentração de turistas nos dias do Carnaval, o mascote da Riotur vai percorrer blocos e arredores do sambódromo para divulgar o novo site.

Com um samba "engessado" e uma câmera pendurada no pescoço, John Carioca distribuirá mapas e guias da cidade. "O John se identifica com eles (turistas estrangeiros), porque afinal de contas ele é americano, está morando em Santa Tereza e está louco para ajudar todo mundo, então ele está junto com a Riotur, junto com a prefeitura, para dar informação turística para todos os turistas que visitam o Rio", disse Antonio Pedro Figueira de Mello, secretário de Turismo e presidente da Riotur, brincando que o mascote chegou no Ano-Novo. Ele decidiu ficar e até já criou "uma barriguinha de chopp".