Pulseiras para identificação de crianças durante o carnaval são distribuídas na Rodoviária Novo Rio

Para que as crianças não se percam dos pais durante o carnaval, começaram a ser distribuídas hoje (1º), na Rodoviária Novo Rio, no centro do Rio, 80 mil pulseiras de identificação. A iniciativa é do programa SOS Crianças Desaparecidas, da Fundação da Infância e Adolescência (FIA), órgão da Secretaria Estadual de Assistência Social e Direitos Humanos.

A campanha vai servir para conscientizar adultos da importância de se identificar crianças e promover a cultura de identificação. De acordo com a assistente social do programa SOS Crianças Desaparecidas, Luciana dos Santos, além de identificar a criança, a família pode ainda marcar um ponto de encontro com os filhos.

“O desaparecimento é muito traumático. Tanto para criança quanto para o responsável. Quando você tem um filho desaparecido, você não sabe onde ele está, se está com fome, dormindo na rua. Então é importante que nós divulguemos essa identificação, não só com a pulseira, mas, principalmente, marcando um ponto de encontro”, disse a assistente social.

Antes de embarcar para Rio das Ostras, na Região dos Lagos, o técnico em planejamento Guaraci Costa, de 56 anos, aproveitou para pegar panfletos com fotos de crianças desaparecidas e pulseiras de identificação para distribuir em sua cidade. “Eu sou muito agregado nessa questão de crianças perdidas. Como eu vejo as mães desesperadas por aí, eu acho que ajudar não custa nada”, disse.

Desde que foi criado, há 15 anos, o programa SOS Crianças Desaparecidas já atendeu 3.032 casos. Cerca de 85% do total de casos de desaparecimento foram solucionados. O posto com pulseirinhas vai funcionar até o próximo dia 3, das 10h às 16h na Rodoviária Novo Rio.